Notícias

IMG_8069

Professora apresenta atividade inspirada no MudaMundo.

A Câmara Municipal de Esteio-RS recebeu, nos dias 19 e 20 de novembro, a segunda edição do Seminário MudaMundo com a presença de diversos participantes das oficinas do projeto, promovidas durante o ano. A iniciativa é uma realização da Signi, com patrocínio da InBetta e da Petrobras.

Na quarta-feira, 19, educadores dos municípios de Esteio, Canoas e Porto Alegre estiveram presentes na primeira parte da programação, que contou com três atrações. Pela manhã, foi exibido o documentário Quando Sinto que Já Sei, seguido de palestra de Antônio Lovato, um dos diretores do filme que percorre o Brasil destacando boas práticas educacionais promovidas por escolas da rede pública de ensino.

Lovato falou sobre o trabalho de produção da obra, seu envolvimento com as questões da educação e ouviu, respondeu perguntas e debateu com a plateia. “Educação não é encher um balde. É acender uma fogueira e despertar a energia de cada um. É discutir qual o papel social da educação e da escola”, disse.


Antônio Lovato é um dos diretores do documentário Quando Sinto que Já Sei.

Antônio Lovato é um dos diretores do documentário Quando Sinto que Já Sei.

“Sou formado em engenharia, uma área que não tem muita ligação com educação e cultura, mas sempre fui muito ligado em arte. Um dia, conheci o educador mineiro Eurípedes Barsanulfo, do início do século XX, que desenvolveu uma escola vanguardista até para os dias de hoje. Então me perguntei porque não tive uma escola assim. Foi quando me aproximei da educação”, completou.

A tarde, foi a vez dos professores irem ao palco relatar as ações aplicadas em suas respectivas escolas baseadas nos princípios e sugestões abordadas nas oficinas do MudaMundo, que visam disseminar valores em sala de aula.

Na quinta-feira, 20, os participantes retornaram para assistir ao teatro do MudaMundo, que possui roteiro inspirado nas histórias do menino João, o protagonista dos livros do projeto. Após o espetáculo, foi a vez da palestra do convidado especial Braz Nogueira, diretor da EMEF Campos Salles.


Diretor EMEF Campos Salles, Braz Nogueira palestra para os participantes.

Diretor EMEF Campos Salles, Braz Nogueira palestra para os participantes.

Localizada na comunidade de Heliópolis, na periferia da cidade de São Paulo, a Campos Salles é uma das maiores referências brasileiras de um novo conceito de educação, pois atua nos moldes da Escola da Ponte, de Portugal. Esta vertente defende e aplica a metodologia de ensino na qual o aluno é o centro de tudo. Nela não há divisões concretas entre matérias e salas e a figura autoritária do professor. Em alguns casos são reunidos, inclusive, crianças e jovens de diferentes séries e faixas-etárias em torno de um mesmo projeto de estudo.

Nogueira contou sobre sua vida, sua trajetória pessoal e profissional e sobre sua defesa, há décadas, do educando como um ser pensante, propositivo e detentor e disseminador de conhecimento. “Tudo passa pela educação. Precisamos derrubar as paredes da escola. Educar é papel da sociedade, é tarefa de todos. Mas a escola tem de tomar a iniciativa. A escola também tem que ser um centro de liderança da comunidade onde ela está inserida. E não trabalhar apenas para a melhor do ensino e sim lutar pela defesa dos direitos das pessoas”, destacou.

Durante a explanação, os educadores também tiveram a oportunidade de contar sobre sua história e sobre a construção de seus próprios princípios e métodos.

Instituto Ethos