Notícias

Evento contou com a palestra do educador português José Pacheco, idealizador da Escola da Ponte, e com os relatos de atividades desenvolvidas por professores inspirados na disseminação de valores.


O educador José Pacheco em palestra no I Seminário MudaMundo, na Câmara Municipal de Esteio.

O educador José Pacheco em palestra no I Seminário MudaMundo, na Câmara Municipal de Esteio. (Foto: Rômulo Valente)

Na última segunda-feira, 18, mais de 70 educadores e dezenas de alunos compareceram ao plenário da Câmara Municipal de Esteio para assistir e participar do I Seminário MudaMundo, evento realizado pela Signi, com patrocínio da Petrobras e da Bettanin.

O Seminário é um desdobramento do projeto MudaMundo, uma iniciativa que tem como objetivo a disseminação de valores em sala de aula a partir das histórias vividas pelo menino João no livro MudaMundo, obra que é escrita em forma de roteiro teatral por Cristiane Ostermann e Raquel Grabauska. Os professores das escolas envolvidas são convidados a participarem dos três módulos da oficina de sensibilização, que trata sobre temas ligados a educação, ética, cidadania, meio ambiente, entre outros. Ainda faz parte do projeto a apresentação do Teatro MudaMundo. Realizado pelo grupo Cuidado que mancha é a etapa voltada para a sensibilização dos alunos.

Semelhante ao que já acontece nas oficinas, porém em escala maior, no Seminário, as escolas puderam relatar as atividades desenvolvidas em sala de aula inspiradas no MudaMundo ou em propostas semelhantes. No palco, professores e alunos rodaram vídeos, apresentaram projetos, explicaram suas práticas, analisaram resultados e fizeram até demonstração de artes marciais. Os diversos temas tratados foram desde inclusão social até preservação do meio-ambiente.

O evento contou também com a palestra do educador José Pacheco, idealizador da Escola da Ponte, em Portugal, uma instituição pública com ampla infra-estrutura, com conceitos inovadores, sem séries e baseada na autonomia dos alunos. “Aprendizagem é relação. Não está centrada nem no aluno, nem no professor. E sim na relação. O professor não ensina aquilo que diz. Ele transmite aquilo que é. Não é relação apenas cognitiva. É emocional, afetiva, moral, estética e até espiritual”, disse o palestrante.

Pacheco contou a história da Escola e, baseado em suas diretrizes, debateu conceitos educacionais e pedagógicos com os participantes e respondeu perguntas. Levando isso em conta, exaltou a teoria, mas destacou a importância da prática e do trabalho de equipe. “Quando se pensa na Escola da Ponte, se pensa em anjinhos a voar desde o início. Mas não foi isso. A Escola da Ponte é uma história de sofrimento, de superação e de uma transformação social profunda”, revelou.

Maria da Graça Gomes Scolari, professora da EMEF Gonçalves Dias, de Canoas, conheceu o MudaMundo em 2009 por meio de uma oficina oferecida pela Secretaria de Educação de Canoas. Influenciada pelo projeto, começou a trabalhar com os alunos em 2011. “Ao realizar as atividades a partir do MudaMundo, percebi nos alunos a autoconfiança em relação à produção artística pessoal, respeitando a própria produção e a dos colegas. Mostro para os alunos que o personagem João é um exemplo para nós e se ele consegue, a gente consegue”, contou.

“Foi super legal. Por desenvolvermos projetos ambientais, várias pessoas sugeriram que nós participássemos do Seminário. É muito bom para os professores e o melhor é que cada vez mais educadores soubessem desse projeto que é tão grande e que enriquece o nosso trabalho. Também é uma oportunidade dos professores contarem e mostrarem o que estão fazendo em sala de aula”, acrescentou Nani Bueno, professora da EMEI Pedacinho do Céu, de Esteio.Evento contou com a palestra do educador português José Pacheco, idealizador da Escola da Ponte, e com os relatos de atividades desenvolvidas por professores inspirados na disseminação de valores.

Instituto Ethos