Notícias

Fim de ano é sempre o momento de dar aquela parada para fazer um balanço geral dos últimos 12 meses. É hora de revisar a lista de promessas feita na última virada de ano, pensar sobre o que se fez ou se deixou de fazer, relembrar e reviver bons e maus momentos, aprender com eles e, então, renovar os sonhos e desejos para o ano que entra.

Em 2015, a Signi encarou novos desafios, executou projetos novos e atividades diferentes, conheceu novos profissionais e integrou novos rostos à sua equipe. Também executou e concretizou projetos consolidados, que contam a história da empresa por existirem há tanto tempo quanto ela. Cuidou daqueles que estão por perto diariamente, e dos que estão longe também. Celebrou conquistas e foi solidária com as perdas. Encerrou etapas e abriu espaço para o novo chegar.

O ano começou com o Programa Petrobras Agenda 21 (PPA21) e os projetos Criança Esperta Não Entra Pelo Cano e Hip-Hop na Comunidade em alta velocidade.

Atuando em seis estados brasileiros (RS, PR, SP, RJ, MG, ES), a Signi é responsável pela implementação da segunda fase do PPA21 nas regiões Sul e Sudeste, ainda em andamento. Esta etapa envolve a realização de oficinas de capacitação, com o objetivo central de empoderar as comunidades para ajudarem a promover a transformação social tão necessária em nosso país. Entre os meses de janeiro a dezembro, foram realizadas 47 oficinas de capacitação, com 3 diferentes módulos. Concluíram as oficinas 996 lideranças sociais e foram efetuadas 267 parcerias com diversos atores das comunidades (poder público, empresas privadas, associações e instituições do terceiro setor). A Signi atuou em 36 municípios e 103 comunidades. Contou com 54 fóruns de discussão ativos e a participação de 6.818 pessoas em todas as atividades do PPA21. Os desafios ainda são grandes, e o ano de 2016 começará com a realização de 2 novos módulos de oficina e o fortalecimento dos Fóruns da Agenda 21 Comunitárias (FA21C).

Já os projetos Criança Esperta Não Entra Pelo Cano e Hip-Hop na Comunidade, foram realizados no Rio de Janeiro, nos municípios de Itaboraí, Maricá, Cachoeiras de Macacu, Guapimirim, Magé e Duque de Caxias. O objetivo central era realizar oficinas recreativas e educativas, que sensibilizassem e conscientizassem as crianças que vivem em comunidades localizadas em áreas de risco. Os projetos juntos atenderam cerca de 10 mil crianças.

Em abril, o projeto MudaMundo, um dos mais antigos da Signi, ocorreu pela primeira vez na cidade de Casimiro de Abreu, no Rio de Janeiro. O teatro estreiou com novos cenários e figurinos, confeccionados utilizando matéria prima reciclável e reaproveitável. Também foi a estreia do Caderno de Sugestões para o Professor – 2. O segundo volume do material para o educador foi organizado pelas pedagogas Dorana Fernandez e Sariane Pecoits, com ilustrações da artista visual Laura Castilhos. O caderno tem como mote os jogos cooperativos, partindo deles para pensar os temas do projeto, como solidariedade, trabalho em grupo, respeito e cuidado com o próximo. Outra publicação nova foi o Caderno de Educomunicação, elaborado pelo jornalista, e colega, Gabriel Dutra, também com ilustrações de Castilhos. Em seguida, veio outro novo destino, Mossoró, no Rio Grande do Norte, onde o projeto foi realizado em duas etapas – a primeira em Maio e a segunda em outubro. Sapiranga, Guaíba e Esteio também receberam o MudaMundo de braços abertos e tiveram o privilégio de participar do III Seminário MudaMundo, realizado em julho em Esteio. Em Agosto e Setembro, o projeto passou por nove municípios paulistas: São José do Rio Preto, Tatuí, Jaú, Rio Claro, Bauru, Limeira, Caraguatatuba, São José dos Campos e Sorocaba. Ao todo, em 2015, o projeto realizou 48 Oficinas para os professores e 54 apresentações do Teatro MudaMundo para as crianças, atingindo diretamente 1.660 educadores e 13.802 alunos.

No início do segundo semestre, houve chuvas fortes. Alguns inícios foram adiados, foi necessário ter jogo de cintura e trabalho em equipe para rearticular a programação.

Outubro começou com projeto novo na rua. O Som na Escola, idealizado pelo músico Flávio Adonis e executado pela Signi, tomou forma e foi executado em Esteio e Nova Santa Rita. O principal objetivo do projeto é incentivar os professores a utilizar a música como ferramenta para trabalhar os conteúdos da educação infantil. Enquanto os alunos se divertiram cantando com as blitz musicais e o show do Som na Escola, os educadores puderam participar da oficina de sensibilização, comandada pela pedagoga e música Gica Ramos e pela pedagoga Sariane Pecoits.

Em Canoas e Esteio, a Signi ampliou e deu continuidade a sua atuação no relacionamento comunitário da Refap, reforçando e reestabelecendo as relações com a comunidade. Foram promovidas diversas atividades voltadas aos bairros vizinhos à Refinaria, como o Diálogos, sobre o controle de enchentes na região, e o lançamento do Comitê Comunitário. Também foram aplicadas ferramentas para manter contato permanente e divulgar os assuntos de interesse dos moradores. Em Miguel Pereira, RJ, e São Sebastião, SP, a empresa deu prosseguimento ao trabalho de relacionamento comunitário que vem sendo desenvolvido na região desde 2014.

Outubro também foi o mês de celebrar e se emocionar com a conclusão de um importante projeto. O Encontros com o Professor, talk-show comandado pelo jornalista Ruy Carlos Ostermann e executado pela Signi, chegou ao seu décimo e último ano. A data foi comemorada com o lançamento do oitavo volume do livro Encontros com o Professor – Cultura Brasileira em Entrevista, que traz a síntese das entrevistas realizadas pelo professor com importantes nomes da cultura gaúcha e brasileira, entre 2012 e 2013. Os oito volumes publicados ao longo da trajetória consolidam a importância do projeto e eternizam a história do Encontros.

Foram muitas idas e vindas, muitas viagens, muitos encontros físicos e reuniões por skype. Muitos papos abertos e conversas para afinar a equipe e perseguir o ideal de seguir trabalhando de forma compartilhada e horizontal. Reunindo os materiais dos diferentes projetos, a equipe da Signi encontrou mais de 100 palavras que foram usadas para descrever um mundo melhor. Gentileza, coletividade,inclusão, respeito, educação, foco, afeto, perseverança, atenção, diversão e confiança são apenas algumas delas e, com elas, a Signi deseja um feliz 2016!

Que os sonhos possam ser renovados e os novos desafios encarados. No ano que entra, a empresa e o MudaMundo celebraram 10 anos de atividades! Vêm novidades por aí e, é claro, muita comemoração! Feliz ano novo!

Instituto Ethos