Notícias

Programa Petrobras Agenda 21 entra na reta final e agora os moradores de cada município atendido assumem as ações dos Fóruns Comunitários. 

Foram realizadas, nos últimos dias 5 e 6 de setembro, nas cidades gaúchas de Esteio e Canoas, respectivamente, as duas primeiras reuniões de encerramento do Programa Petrobras Agenda 21 no Brasil. Executado em 12 estados do País, entre os anos de 2012 e 2016, o Programa tem como objetivo proporcionar o desenvolvimento sustentável nas áreas de influência das instalações e unidades operacionais da empresa, por meio de um processo participativo. 

Integrantes do PPA21 de Esteio

Integrantes do PPA21 de Esteio.

Os dois eventos contaram com um balanço das diversas ações realizadas durante todo esse tempo, da participação dos moradores nos grupos de trabalho (denominados Fóruns) e das principais conquistas nas mais de 250 horas/aula das oficinas gratuitas de gestão social. A partir de agora, a ideia é que, cada vez mais, os moradores assumam o protagonismo dos Fóruns e sejam multiplicadores dos conhecimentos adquiridos dentro da própria vizinhança. 

No encontro de Esteio, estiveram presentes Luciane Pires, Coordenadora da Região Sul de Responsabilidade Social da Petrobras; a equipe da Signi, empresa que executou o Programa; e participantes da Agenda 21 do Município. “Só temos que agradecer a Petrobras e a Signi pelo trabalho realizado e dizer que estaremos sempre de portas abertas para trabalhar em ações conjuntas. É inspirador ver cada aluno que se beneficiou com os cursos e que, cada um a sua maneira, tiveram as suas conquistas. É gratificante”, destacou Margot Rahde Rali, diretora da CMEB Eva Karnal Johann, que cedeu o espaço para a realização dos cursos no Município. 

Integrantes do PPA21 Canoas.

Integrantes do PPA21 de Canoas.

Em Canoas, além de Luciane, equipe da Signi e os participantes da Agenda 21 do Município, marcou presença também Maisa Hinrich, técnica de administração e controle da UTE-ST. Para Tania Cunha, integrante da Casa da Cidadania, a participação nas aulas foi um dos pontos mais marcantes da relação. “Já fiz diversos cursos de muitos tipos, mas nunca um como esses da Agenda 21. Sempre faltou algo a mais e nesse eu tive vontade de fazer todos. Nós amamos a comunidade, fazemos tudo pelo bairro e, durante o Programa, vimos o envolvimento dos profissionais nesse trabalho. Diferente de outras oficinas, nós fomos ouvidos, pudemos participar, dar a nossa opinião e contar a nossa história. Nós fomos os protagonistas”, disse.

Instituto Ethos