Notícias

“A Amazônia vista de dentro para fora”. Foi a partir dessa concepção que um grupo de profissionais da comunicação se reuniu na manhã desta sexta-feira, dia 27, na sede da Fiocruz, para dar início à criação do Núcleo de Ecojornalistas do Amazonas (Nejam) e da Rede Amazonense de Jornalismo Ambiental (Raja).

O Nejam é fruto do I Encontro de Comunicação Socioambiental do Amazonas, realizado em março deste ano, em Manaus, e tem por objetivo ampliar e nivelar discussões acerca de temas ambientais no Estado do Amazonas, no intuito de esclarecer e contribuir junto à sociedade sobre os assuntos nesse segmento.

O encontro contou com a presença do presidente do Sindicato dos Jornalistas do Amazonas, Wilson Reis, e da vice-presidente, Dora Tupinambá, além de jornalistas representantes da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD) – Fiocruz Amazônia, Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa) e imprensa local.

O Nejam será integrado ao Sindicato dos Jornalistas do Amazonas, obtendo registro oficial no decorrer da próxima semana. A coordenação também decidirá nos próximos dias a data de lançamento do Nejam, em evento a ser realizado na sede do sindicato, assim como também a data da primeira oficina de nivelamento na área ambiental.

Raja

Uma das formas de interação com o público atuante na área será através da Rede Amazonense de Jornalismo Ambiental (Raja), plataforma de interação entre jornalistas e estudantes acadêmicos interessados em discutir temas que envolvam jornalismo e meio ambiente.

A ação conta com o apoio da Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental, Sindicato dos Jornalistas do Amazonas, Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa), Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD) – Fiocruz Amazônia, Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Fundação Envolverde e Rede Brasileira de Informação Ambiental (Rebia).

Fonte: SDS-AM – EcoAgência

Instituto Ethos