Notícias

02/12/2011 – São José dos Campos: Começa hoje I Encontro de Cordas no restaurante orgânico e natural Quiosque Philosofy, em São José dos Campos. Ao longo de três sextas-feiras no mês de dezembro, renomados violonistas brasileiros se apresentarão tocando um repertório que vai da música clássica ao choro, passando por tango e jazz.

“Ao atuarmos em prol do desenvolvimento cultural, estamos oferecendo uma efetiva contribuição para o progresso social e econômico, com sustentabilidade”, explica Bel Zanella, proprietária do Quiosque Philosofy. O restaurante abriu o espaço para o evento que está sendo promovido pela agência Produção em Cena. “Quem tiver oportunidade de prestigiar o evento certamente terá uma experiência de relaxamento e de grande engrandecimento cultural”, aposta Bel.

Um dos únicos restaurantes de comida natural e orgânica do Vale do Paraíba, o Quiosque Philosofy abriu suas portas no final de fevereiro de 2009 em São José dos Campos e desde então já virou ponto de encontro na região para aqueles que apreciam uma gastronomia diferenciada, com produtos orgânicos e naturais, e ao mesmo tempo prática.

A nova filosofia de alimentação do Philosofy faz uso de ingredientes orgânicos e sustentáveis, produtos conscientes da importância de gerar um novo movimento no sistema de produção de alimentos que atingem as pequenas comunidades, valorizando o ser como um todo e recolocando–o num contexto social ativo.

Serviço:

I ENCONTRO DE CORDAS

Dia 02/12 – Trio Spalla (Milton Costa, Alexandre Wuensche e Flavio Ponzoni)
Dia 09/12 – Alexandre Balistrieri & Juan Gotán (com participação especial de Oswaldo Jr.)
Dia 16/12 – Cleber Assumpção & Marcilio Sousa Lima

Horário: a partir das 21h.
Local: Restaurante Quiosque Philosofy
Rua Fagundes Varela, 141. Jd. Maringá – SJCampos/SP
Reservas: 12 3322-4692
Informações: 12 8122-1527
Ingressos: R$12,00

Os artistas

SPALLA VIOLÃO TRIO
O Spalla Violão Trio é formado por violonistas com bagagens diferentes (Milton Costa, Alexandre Wuensche e Flavio Ponzoni), unindo formações eruditas com uma grande vivência na música urbana brasileira, particularmente no choro. O Trio estreou em 2007, tocando no Núcleo Social e Escola Ambiental (S. José dos Campos) e foi entrevistado pelo jornalista e violonista Carlos Abranches para o programa Vanguarda Comunidade, da TV Globo (Vale do Paraíba), em setembro de 2007 e abril de 2008. Teve também o projeto “Violões em Concerto – um panorama da música de câmara ocidental” aprovado pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo, em São José dos Campos, através da Lei de Incentivos Fiscais em 2007.

OSWALDO JR

Mantém seu trabalho de composições instrumentais paralelamente ao trabalho de música popular em grupo com a banda White Liers, com que lançou três discos em São José dos Campos. Foi um dos criadores do extinto grupo  Acord´Alma, ao lado de Andrea Drigo, Celso Pan, Luiz Felipe Rezende e Rod Oliveira. Com suas composições instrumentais baseadas na sonoridade de cordas, sopro e percussão, o Acord´Alma foi eleito o melhor grupo instrumental em Encontro Musical realizado pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo no início dos anos 90. Com este trabalho, Oswaldo Jr. procura explorar a tensão e o equilíbrio entre o som e o silêncio, elementos fundamentais da música. Suas composições remetem à busca da harmonia interior e cada nota e cada pausa são cuidadosamente escolhidas tendo em mente esse objetivo. O artista faz apresentação solo, com violão aço. Algumas músicas do repertório: Calmaria; A Sol Aberto; Sertania Nordestina; Madrugada; Solitude; On the grass.

ALEXANDRE BALISTRIERI
Alexandre estudou violão clássico até o sétimo ano com o professor Antônio Manzione, em Santos. Continuou seus estudos por prazerpessoal e executa obras de diversos autores eruditos e populares. Os estilos preferidos de Alexandre no instrumento são o Clássico e o Choro. Alexandre é um dos músicos do Clube do Choro Pixinguinha, em São José dos Campos, desde 1998. E desde 2007 realiza apresentações com violão de 7 cordas.

JUAN GOTÁN
Violonista, arranjador e compositor Argentino residente em Sevilha (Espanha) desde 1998. Cursou seus estudos de música no ConservatórioMunicipal Manuel de Falla (Buenos Aires) e em paralelo na Escola de Música Popular de Avellaneda (EMPA); adquirindo assim osconhecimentos de música Clássica, Tango, Jazz e Folclore Argentino com os Mestres Kelo Palacios (Mercedes Sosa), Aníbal Arias (AníbalTroilo), Rodolfo Mederos e o mais importante Rubén CH. Ruíz (Atilio Stampone).

CLEBER ASSUMPÇÃO
Guitarrista e violonista, formado Bacharel em Música no ano de 1996 pela FAMUSC (FASC – Pindamonhangaba-SP), com Pós Graduação em “As Linguagens da Arte”, onde aprimorou sua metodologia de ensino musical. Estudou e participou de diversos workshops e master-classes com grandes nomes da música nacional e internacional tais como: Hélio Delmiro, Fernando Corrêa, Nelson Faria, Fernando de La Rua, Frank Gambale, Steve Morse, etc. Músico com vasta experiência, tocou ao lado de grandes nomes tais como: Derico, Augusto Arid, Sebastião Tapajós, Ney Conceição, Luciano Magno, etc. Tem participado de diversos shows e gravações atuando como instrumentista, compositor e arranjador, e vem realizando projetos musicais envolvendo música instrumental brasileira, jazz e música flamenca, em apresentações onde atua como solista ou em grupos.

MARCÍLIO SOUSA LIMA
Violonista desde os doze anos, adquiriu um olhar cético com relação às definições estilísticas impostas pelas diversas mídias rotulantes. Surfou pelo erudito e pelos diversos estilos catalogados como “popular”. Seu estilo musical reflete a vasta gama de experiências musicais a que sempre se expôs, mesclando, de maneira pessoal, à alegria e vivacidade rítmica da música popular o refinamento da música erudita. Estuda com particular interesse a obra do grande violonista brasileiro Aníbal Augusto Sardinha- o Garoto.

 

Instituto Ethos