Notícias

Capacitação do último curso do Programa Petrobras Agenda 21 dá suporte para as ações locais de protagonismo por todo o Brasil.

A Signi segue realizando, em seis estados brasileiros, os cursos de Comunicação Comunitária, capacitação que faz parte de uma série de oficinas gratuitas que compõem as atividades do Programa Petrobras Agenda 21. A Signi é a responsável por executar o Programa no Rio Grande do Sul, no Paraná, em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Minas Gerais e no Espírito Santo. As aulas, que possuem uma carga horária total de 72 horas divididas em três módulos, acontecem em 33 cidades nas quais a companhia possui unidades.

O objetivo do curso é que, apropriadas dos conhecimentos adquiridos em comunicação e jornalismo, as comunidades possam, dentro das suas localidades, aplicar aquilo que aprenderam com viés social. A ideia é que uma Rede de Comunicadores seja formada para atuar no suporte e divulgação das ações alinhadas às demandas que já foram identificadas pelos próprios moradores de cada município em fases anteriores do Programa.

Durante as aulas, são trabalhados conteúdos teóricos, mas, principalmente, desenvolvidas atividades dinâmicas e práticas. Os participantes aprendem sobre produção textual, rádio, TV, internet e redes sociais e como cada uma dessas ferramentas pode ser utilizada, com poucos recursos, de um modo comunitário.

Ao final do curso, além da realização de diversos exercícios e produtos reais, os alunos produzirão Planos de Comunicação e de Trabalho que irão nortear e orientar as suas ações dali para diante. Cada cidade conta também com sua página própria no Facebook, que será o principal veículo de divulgação de suas ações e que já reúne os melhores materiais produzidos. As páginas de todo o Brasil serão vinculadas a uma grande página central e os responsáveis por cada Rede estabelecerão contato contínuo.
A Agenda 21 tem como ideal o protagonismo e a meta é que, após o encerramento desta etapa do Programa, as comunidades sigam, de maneira independente, atuado em todas as demandas e temáticas que foram identificadas ao longo do tempo, assim como no trabalho de comunicação. Neste momento, a maioria dos estados prepara-se para iniciar as aulas do terceiro módulo do Curso, que irá compreender a produção do Plano de Comunicação e dar o pontapé inicial para os trabalhos da Rede de Comunicadores.

Até aqui, foram inúmeros registros de trabalhos surpreendentes, belas histórias e iniciativas inspiradoras. Nos municípios de Canoas e Esteio, no RS, por exemplo, os alunos foram os primeiros a produzir os fanzines (uma espécie de revista artesanal), proposta para abordar temas de interesse das suas localidades.

Cases
Em Canoas, assim como em Araucária, PR, tornou-se comum, desde as oficinas anteriores, a participação de diversos integrantes da mesma família nas aulas. Nessas localidades, essas pessoas também costumam ser muito atuantes em seus bairros. Em Esteio, por ter suas aulas sediadas dentro de uma escola municipal, o curso propiciou até o retorno da frequência de alguns alunos à sala de aula. É o caso de Adonay Oliveira, 17 anos, que comemora a oportunidade. “Para mim, está fazendo a diferença. Estamos falando e escrevendo e aprendendo a nos comunicar melhor”, definiu.

Em Juiz de Fora, MG, a turma de comunicação comunitária possui 37 alunos e muito desses jovens ainda estão no ensino fundamental. O maior desafio com a oficina é proporcionar uma nova visão da própria comunidade. No município, o trabalho da Agenda 21 é feito nos bairros Igrejinha e Vila Esperança. Logo nas primeiras aulas foi proposta a produção de um jornal mural com histórias de lideranças da comunidade ou entidades do bairro, e os alunos tiveram dificuldade de produzir o conteúdo. Para a oficineira Nadieli Sathler o importante é ensinar os jovens a valorizar o que existe de bom ao seu redor. “Os alunos estão habituados a reproduzir o discurso da violência que os meios de comunicação de massa alimentam. Com a evolução das aulas, percebemos o quanto é importante mostrar novas possibilidades de linguagem através do vídeo, rádio, cartazes e outros formatos de mídia comunitária”, comentou. Foi na simulação de um telejornal que os jovens puderam falar da biblioteca comunitária que foi inaugurada recentemente em Igrejinha. Já em Vila Esperança, os alunos abordaram o futebol e os problemas na Unidade de Saúde que atende o bairro no programa de rádio JC.

Em São José dos Campos, SP, os participantes tiveram a oportunidade de vivenciar atividades práticas envolvendo diversas ferramentas de comunicação, como a produção de um jornal impresso, explorações na comunidade com registro fotográfico, pautas e gravações de programas de rádio, além da criação da Fanpage no Facebook. Segundo a oficineira Jaqueline Reis, o destaque foi a cobertura realizada pelos jovens da oficina durante a ação piloto do Projeto Recicle e Brinque. “Promovido pelas lideranças dos fóruns e integrado a programação da Semana Municipal do Meio Ambiente, esse projeto visa conscientizar a população sobre o descarte correto do lixo através de atividades de educação ambiental. Durante o evento, os jovens, além do registro fotográfico, produziram vídeo entrevista com os participantes”, conta.

Formação e capacitação
A partir da experiência adquirida com a produção e implementação dos cursos do Programa Petrobras Agenda 21, a Signi amplia a sua atuação. Tendo desenvolvido os módulos a partir de metodologias e know-how próprios, levando em consideração o público alvo e os objetivos a serem atingidos, a empresa formou uma equipe multidisciplinar, treinada e especializada, e passa, assim, também a oferecer cursos de formação e capacitação nas áreas de comunicação e projetos para seus clientes, formatados de acordo com cada situação e necessidade.

Instituto Ethos