Notícias

17/11/2011 – São José dos Campos: Começa hoje (17/11), em Ilhabela, o workshop do Global Land Project (GLP)Land Use Transitions in South America: framing the present, preparing for a sustainable future, organizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em parceria com o International Geosphere–Biosphere Programme (IGBP). Até o dia 19/11, cientistas de vários países estarão reunidos para avaliar mudanças de uso e cobertura da terra na América do Sul em busca do desenvolvimento sustentável.

Amanhã, durante o evento, será lançado oficialmente e disponibilizado na Internet o LuccME, uma ferramenta de código aberto para a construção e customização de modelos de mudança de uso e cobertura da terra. Desenvolvido pelo Centro de Ciência do Sistema da Terra (CCST) do INPE, o LuccME é uma extensão do ambiente de modelagem TerraME, resultado de parceria entre o Instituto e a Universidade Federal de Ouro Preto.

O LuccME (do inglês “Land Use and Cover Change”) possibilita representar e simular diferentes processos de mudança de uso e cobertura da terra, como de desmatamento, expansão da fronteira agrícola, desertificação, degradação florestal, expansão urbana e outros processos em diferentes escalas e áreas de estudo. Uma das aplicações deste tipo de modelo é a construção de cenários espacialmente explícitos de futuros alternativos. De acordo com a pesquisadora Ana Paula Aguiar, líder do projeto, a proposta do LuccME é prover uma ferramenta de código aberto, a primeira no país -  talvez no mundo – na qual componentes já existentes podem ser combinados e facilmente estendidos para a criação de modelos LUCC.

O LuccME poderá ser utilizado por instituições de ensino, organizações da sociedade civil, iniciativa privada e órgãos públicos, como secretarias de planejamento de estados e municípios. A nova ferramenta permite ao usuário explorar diferentes ideias, decidir quais os componentes mais adequados à sua necessidade e utilizá-los integralmente ou em partes, adaptando o modelo de acordo com a aplicação. A ferramenta foi projetada para facilitar a construção e o reuso de modelos por pessoas que não possuem um forte conhecimento de programação de computadores.

Além disso, o LuccME possibilita aos usuários melhorar os componentes de modelagem já implementados dentro de seu ambiente, bem como criar novos componentes baseados em ideias e teorias pré-existentes e inovadoras, tanto do ponto de vista computacional quanto das novas abordagens nos chamados sistemas socioecológicos.

Uma outra característica importante do LuccME é facilitar o acoplamento dos modelos LUCC a outros modelos do sistema terrestre, visando a construção de modelos integrados. Para isso, o LuccME utiliza as facilidades de encapsulamento e acoplamento de modelos oferecidas pelo TerraME. O LuccME está sendo usado no INPE para a construção de modelos operacionais de mudança de uso da terra em diferentes biomas brasileiros, acoplados ao modelo de emissões de gases do efeito estufa por mudanças de cobertura da terra (INPE-EM). Tais modelos serão utilizados na análise de cenários de mudança de uso da terra até 2050, por sua vez acoplados a modelos climáticos, hidrológicos e de vegetação, no contexto do projeto Amazalert.

Reconhecimento internacional

Em Ilhabela, durante o workshop, também será anunciada a mudança para o Brasil do escritório internacional do Global Land Project (IPO), desde 2006 instalado na Universidade de Copenhague, na Dinamarca. A partir de janeiro de 2012, suas atividades estarão no INPE de São José dos Campos (SP). Com essa transição o País será o primeiro do Hemisfério Sul a receber o IPO.

O GLP é uma iniciativa do International Human Dimensions Programme on Global Environmental Change (IHDP) e do International Geosphere–Biosphere Programme (IGBP), que possui escritório regional no INPE, para o estudo da interação entre homem e ambiente terrestre em prol do melhor entendimento científico das mudanças globais.

A vinda do escritório internacional do projeto (IPO) atesta a importância crescente do Brasil e o reconhecimento da comunidade científica mundial às pesquisas desenvolvidas no País nessa área de conhecimento.Mais informações sobre o GLP no site www.globallandproject.org

Sobre o workshop: http://www.inpe.br/wsglp2011

Instituto Ethos